No dia 01 de março de 1947, reuniram-se no salão Albino Leopoldo Hermann trinta e um senhores, os quais junto com o proponente fundaram a Sociedade de Canto Lyra.

Este é o primeiro parágrafo da ata de fundação da Sociedade de Canto Lyra, sendo a primeira diretoria a sequinte:

Presidente Reinaldo Baumgarten. Vice presidente Raymundo Loeser. 1º secretario Silfredo Schmaedecke. 2º secretario Norberto Bauermann. 1º tesoureiro Albino Leopoldo Hermann. 2º tesoureiro Bertholdo Wadenphul.

Conselho fiscal;Arthur João Bauermann, Theodoro Strey, Alfredo Otto Kehl.

Por determinação desta diretoria, todos os sócios que pagassem as jóias de ingresso, até o dia 07 de julho de 1947, seriam considerados sócios fundadores, os quais foram os sequintes:

Reynaldo Baumgarten, Raymundo aloeser, Osvaldo Hermann, Albino Leopoldo Hermann, Albino Gewher, Germano Carlos Dietrich, Norberto Bauermann, Carlos Dietrich, Alfredo Otto Kehl, Arthur João Bauermann, Osvino Gewher, Theodoro Strey, Silfredo Schmaedecke, Albino Spengler, Willibaldo Hoernig, Albino Otto Gehm, Edvino Willy Spitzmacher, Sebaldo Julio Dietrich, Erich Hermann, Arthur Dietich, Ricardo Hermann, Theobaldo Strey, Alfredo Juchem, Rolff Hermann, Arthur Rodenbusch, Carlos Drum, Hugo Juchem, Bertholdo Wadenphul, Osvino Otto Hermann, Theodoro Graemer.

Constituída a sociedade do então distrido Genuíno Sampaio, a mesma delimitou a sua circuscrição social da sequinte formação; Ao Norte Morro de Barro e a propriedade de Felipe Weber, ao Sul Arroio Nabinger, ao Leste Arroio Jung e ao oeste, a propriedade da viúva de João Torres e chácara de Balduino Weber.

Estando a sociedade em pleno e regular funcionamento com sede na propriedade de Albino Leopoldo Hermann, entenderam a diretoria e associados, que seria oportuno, a aquisião de uma sede propria, idéia que se tornou realidade conforme consta na ata numero 55 de 24 de Setembro de 1951 quando a assembléia geral extraordinária, deliberou sobre a aquisiçao de patrimônio próprio, aprovando proposta do proprietário do então salão, adquirido pela quantia de cento e cincoenta mil cruzeios, o prédio, uma gleba de terras e mais móveis e utensilios.

A escritura defintiva da compra foi firmada em 17 de Janeiro de 1952.

Passadas mais de seis decadas, a idéia daqueles ilustres fundadores continua sendo cultivada, ou seja, oferecer a comunidade estanciense, um local de lazer, práticas esportivas e culturais, possuíndo um quadro social com mais de mil sócios.